Sem categoriaValuation jurídica: sua startup possui?

27 de agosto de 2020by Ivan Coelho Dias0
https://diasecian.adv.br/wp-content/uploads/2020/08/7.1.-Valuation-jurídica-sua-startup-possui.png

Valuation jurídica: sua startup possui?, por Ivan Coelho Dias*

 

O sonho de todo o empreendedor de startups é ter sua empresa bem avaliada perante o investidor ou comprador ou mesmo o mercado consumidor. O valor (e não o preço) da empresa leva em consideração uma vasta análise de itens materiais e imateriais. Especialmente em relação às startups, o valor imaterial tem grande significância.

Mas o que é valuation? É um termo inglês que tem por objetivo demonstrar, através de análise multisetorial, a valoração da empresa. Diz-se multisetorial pois a avaliação pode ser feita em conjunto com diversas áreas do conhecimento: direito, contabilidade, economia etc.

Em se tratando de valuation jurídica, você saberia dizer quais seriam os pontos necessários para se elevar o valor de uma startup?

O primeiro documento a ser analisado é o memorando de entendimentos de pré-constituição, caso a startup ainda não tenha sido constituída. Após a sua constituição, os documentos de maior relevância são o contrato social e alterações, termo de acordo entre sócios, contrato de vesting (facultativo pela (des)necessidade), documentação relativa a propriedade intelectual e/ou industrial, contrato de não concorrência e confidencialidade entre sócios, contratos de compra e venda do produto, contratos de prestação de serviços com terceiros, termos de uso para consumidor final, dentre outros.

A sua startup possui todos esses documentos?

Se sua resposta for positiva, sua startup está no caminho certo e, em razão dessa organização, colherá bons frutos ao receber a “visita” de investidores ou compradores.

Porém, se for negativa, o alarme deverá ser acionado.

O memorando de entendimentos de pré-constituição é um contrato entre os sócios que se formula antes da constituição formal da empresa. Tem por intenção a redução de custos da empresa formalizada (normalmente, uma limitada), bem como para experimentação dos sócios sobre o produto e para análise do relacionamento entre empreendedores. Não adiantaria constituir a empresa se o produto não for promissor ou o relacionamento pessoal for ruim.

O contrato social é um passo fundamental. Nele, estarão estabelecidas todas as relações entre os sócios, os direitos, deveres e garantias de cada um perante a sociedade. O contrato social visa registrar as deliberações e funções dos sócios, subscrição e integralização das quotas, a participação nos lucros e perdas, quóruns especiais, reuniões e assembleias etc. Os itens básicos do contrato são descritos no artigo 997 do Código Civil, bem como inúmeros outros itens necessários para resguardo de direitos.

Ao analisar a empresa, o comprador ou investidor analisará especialmente o contrato social e alterações, pois nascerá dali toda a relação entre empresa, sócios e esses terceiros interessados. Se for verificado que o documento possui uma construção jurídica adequada, com alta probabilidade esses interessados farão uma valoração significativa da startup. A organização jurídica pode elevar a valuation e o contrato social é um dos principais documentos tanto para os sócios como para terceiros.

Os demais documentos listados acima serão de grande importância, pois um contrato de sigilo e não competição entre sócios ocasiona uma estabilidade às relações futuras. Um contrato de compra e venda do produto comercializado pela startup, por exemplo, demonstra quais as obrigações que o comprador e o vendedor possuem. A partir da formalização da venda através de documento escrito, será possível determinar o faturamento futuro da startup.

A cada documento jurídico realizado, mais fácil se demonstrará a organização jurídica da startup e maior será o seu valuation.

Ainda, mesmo que não seja a pretensão dos empreendedores vender ou receber investimento, possuir um alto valuation (valor agregado da empresa) é, sem dúvidas, decisivo para expandir os negócios e transmitir aos clientes essa alta projeção, inclusive para demonstrar a posição da startup no mercado de alta concorrência.

Portanto, a formalização de documentos jurídicos propicia à startup uma organização adequada para receber uma alta valoração, especialmente quando se tratar de valuation para apresentação a investidores ou compradores, ou mesmo apresentar ao mercado (clientes) e agregar uma alta projeção.

Para isso, a Dias e Cian Advogados possui expertise na elaboração de documentação jurídica para startups. Contate-nos e tire suas dúvidas quanto a memorando de entendimentos de pré-constituição, contratos sociais ou outros documentos jurídicos.

 

* Ivan Coelho Dias é advogado e sócio do escritório Dias e Cian Advogados, especialista em Direito para startups.

Ivan Coelho Dias

Advogado. Sócio da Dias e Cian Advogados

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Onde encontrar a Dias e Cian Advogados?

R. Néo Alves Martins, 3176, Sala 63-B, Zona 03, Maringá, PR

+55 44 99177-7788

Desenvolvido por Enderson Menezes

WhatsApp chat